quarta-feira, 17 de junho de 2009

Folha seca


foto: internet
Andei sem rumo quando me desliguei de quem tanto amei,
Hoje sou uma folha solta sobre o chão.
Suportei o vento do outono que me levou...
depois me veio a tristeza do inverno.....
as grandes gotas de água caindo sobre mim e
quase me soterrando com lama fria e suja....
mas foi passando o inverno,
ao chegar a primavera pensei em ser transformada...
mas eu não esperava sofrer tanto o desprezo da natureza...
Em todos os lugares as folhas ficavam mais verdes e outras nasciam,
como nasceu uma linda folha no mesmo lugar onde eu estava,
nem um galho seco existia!
A não ser eu, ainda úmida e em fase de decomposição.....
Do verão queimando-me e querendo
Destruir-me por completa...
Chegou o meu fim!
Subitamente um jardineiro...
Levou-me para uma lata de lixo ,em seguida....
Trituraram-me, misturaram-me com muitas outras
Coisas....
E hoje sou adubo.
Como foi bom! Pois vim justamente fortalecer o pé
De goiabeira que um dia me criou.
Hoje não sou mais uma folha e sim adubo,
Ajudando outras folhas a ficarem sempre verdes e felizes.
Não se entregue a dificuldades, lute como eu lutei e faça sempre alguém feliz.

Fonte: Somos um de Jonas Amâncio dos Santos-Volume 01-Poema Folha Seca (alguns trechos)

Um comentário:

Jonas disse...

Não sei quem postou mas meu muito obrigado.
Realmente é lindo.

Sou Jonas o autor do livro e escritor do poema.
Abraço